Importância da vegetação ripária da comunidade íctia de riachos da Apa das Bacias do Gama e Cabeça de Veado - DF
Aluno - Gustavo Figueiredo Marques Leite
Orientador - José Francisco Gonçalves Junior
Universidade de Brasília

 

A diversidade vegetal do Cerrado é caracterizada por estruturas morfológicas bem específicas que representam sua adaptação às variações climáticas observadas nesses ambientes. Dentre as estratégias que lhes permitem superar esse estresse hídrico sazonal pode-se citar a perda parcial ou total de folhas por espécies breve-decíduas ou decíduas, respectivamente, durante os períodos mais secos de foma a evitar a perda excessiva de água de sua estrutura, que poderia comprometer sua sobrevivência. Os materiais depositados no fundo desses corpos d'água, graça a essa dinâmica, foram então uma heterogeneidade no substrato desses ambientes, que servirão para grande quantidade de organismos que ali se estabelecerão. Esse material submerso passará por muitos processos que serão responsáveis por sua degradação, e assim utilizados como fonte de alimento para inúmeras espécies de invertebrados, peixes e outros organismos. As espécies que estão nesses ambientes caracteristicamente se alimentam desse detrito direta ou indiretamente, visto que esta é a fonte principal de energia em riachos, considerados heterótrofos, uma vez que a densa vegetação ripária torna escassa a incidência de luz solar e determina um importante redução da produção primária,a qual serviria como fonte energética para as espécies. Desta forma, o conhecimento da importância das diversas fontes alóctones no sistema torna-se necessário visto a necessidade de elaboração de orçamentos de fluxo de energia, para assim elucidar os diferentes processos que irão influenciar na deposição processamento e ciclagem do detrito nos ecossistemas aquáticos e suas contribuições reais à bioenergética de riachos. No sentido de compreender melhor a dinâmica energética que determina a estrutura da comunidade de peixes em riachos, avanços concentuais e teóricos podem ser alcançados usando técnicas isotópicas, de meta-análises de dados e modelagem. Nesse sentido, esse trabalho tem como objetivo investigar e representar a ecologia trófica das espécies de peixes e a contribuição da vegetação ripária na estruturação das comunidades íctias através do estudo de seus hábitos alimentares e modelagem qualitativa da dinâmica trófica dessas espécies em três Áreas de Proteção Ambiental (APAs) na bacia do Rio Paranoá.