A matriz importa? Um estudo sobre territorialidade de pássaros florestais no cerrado
Aluno - Fernando Figueiredo Goulart
Orientador - Ricardo Bonfin Machado
Universidade de Brasília

 

O presente estudo se propõe compreender melhor como o regime de distúrbios na matriz afeta o comportamento de seis espécies de pássaros de sub-bosque. As espécies selecionadas para o estudo foram Antilophia galeata (Pipridae), Conopophaga lineata (Conopophagidae), Poecilurus scutata (Fumariidae), Thamnophilus caerulescens (Thamnophilidae) e Arremon flavirostirs (Emberezidae), Basileuterus leucophrys, B. hypoleucus (Parulidae). Foram selecionados fragmentos florestais de mais 10 ha, inseridos em matriz de cerrado, campo (sujo e/ou limpo) e agricultura intensiva (soja, milho, etc). Serão realizadas sessões de playback na borda desses fragmentos nas quais serão reproduzidos os cantos territoriais das diferentes espécies. Caso a espécie responda o estímulo, seja pela aproximação ou vocalização, o observador deverá se afastar do fragmento em direção a matriz, sendo que a distância máxima da borda atingida pela ave será considerada a variável explanatória. Dessa forma, assume-se que uma matriz com maior permeabilidade possibilita um maior deslocamento da ave na matriz, sendo uma medida indireta da qualidade da matriz. A qualidade da matriz será avaliada com medidas de altura e DAP da vegetação ao longo e adjacente ao transecto percorrido. Dessa forma pretende-se, conhencendo a permeabilidade das diferentes matrizes, propor estratégias de conservação que vise o aumento da qualidade da matriz permitindo uma maior área efetiva para estas espécies, além dos fragmentos florestais.